//Egito: terra de incertezas e fé

Egito: terra de incertezas e fé

2012-07-24T20:26:06+00:00julho 16th, 2012|Notícias|

Em visita à sede internacional da Ajuda à Igreja que Sofre, Bispo de Assiut afirma que “o Egito necessita do testemunho dos cristãos”


“Os cristãos são uma força irrenunciável no Egito, pois podem colaborar para que o país se abra”. Com estas palavras,  Bispo Copta Católico de Assiut, Dom Kyrillos William Samaan, ressaltou a importância dos cristãos na reconstrução do Egito, durante uma visita à Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre. Desde meados de fevereiro, Dom Kyrillos, que é a cabeça da Igreja Copta Católica no país, tem substituído o patriarca de Alexandria, com sede no Cairo, Antonios Naguib, gravemente doente. Por este motivo, o bispo está ainda mais perto desta situação.

Segundo Dom Kyrillos, embora a eleição do antigo porta-voz da Irmandade Muçulmana, Mohammed Mursi, como o novo presidente do Egito tenha trazido incerteza à situação dos cristãos no país, a fala do presidente direcionada aos cristãos, durante seu primeiro discurso, foi positiva. E, mesmo com tantas promessas quebradas no passado, “a Igreja tem encorajado os fiéis a ajudar a reconstruir o país”, ressalta.

No Egito, os cristãos são cidadãos de segunda classe, sendo discriminados cotidianamente. Por este motivo que, mesmo com as recentes mudanças políticas, sua situação não se altera substancialmente, levando muitas pessoas, especialmente os jovens, a quererem abandonar o país. No entanto, é na solidariedade e na ajuda externa que estes cristãos encontram novas perspectivas. Um exemplo disto foi o agradecimento do bispo ao compromisso da AIS na gestão de projetos visando a educação e formação, para melhorar o diálogo e a reconciliação no Egito. Em especial a ajuda financeira à construção de um novo centro pastoral em uma pequena cidade, a cerca de 400 quilômetros do Cairo. Este novo espaço tem melhorado significativamente a situação da comunidade local. “O testemunho cristão é importante, pois nossas iniciativas pastorais e sociais refletem importantes valores”, afirma Dom Kyrillos. Entre os princiapais ensinamentos estão o respeito e a disponibilidade em assumir responsabilidades para com os outros e a vontade de conviver pacificamente.

Compromissos estes que são prioritários para AIS, que busca, em um financiamento exclusivo de doações privadas, a defesa dos cristãos oprimidos e perseguidos, bem como o respeito à liberdade religiosa.

Leave A Comment