Em diferentes ocasiões, o Papa Francisco expressou o desejo de que os jovens rezem pela paz no mundo. Para responder a este pedido, a Fundação Pontifícia ACN se ofereceu para enviar rosários como um presente aos jovens reunidos na JMJ (Jornada Mundial da Juventude) no Panamá, em janeiro de 2019.

A responsabilidade pelo fornecimento desses rosários foi confiada à Cáritas Jerusalém. Desta forma, esta instituição de caridade tem sido capaz de fornecer trabalho a muitas famílias necessitadas; bem como jovens desempregados, prisioneiros e refugiados por meses em Belém e nos arredores. Os rosários foram produzidos pelo custo de um dólar cada.

Belém representa a situação dos cristãos na Terra Santa – sua presença e sobrevivência estão agora em jogo no próprio lugar onde Cristo nasceu.

“Para que estes rosários possam ser um genuíno instrumento de paz, foram feitos na Terra Santa; ou seja, com a madeira de oliveira local e pelos povos dessa mesma região que, apesar de ser marcada por tensões violentas, residem portadores de esperança e paz. Você pode comprar esses rosários por um preço mais baixo na China – no entanto, se os fizermos em Belém é um sinal concreto de solidariedade com o povo da Terra Santa”, diz o idealizador do projeto; bispo emérito Peter Bürcher, de Reykjavik.

Duas ajudas em uma mesma ação

O arcebispo do Panamá, Ulloa Mendieta, destaca também esta ideia em uma carta enviada à Fundação Pontifícia ACN (uma das apoiadoras do projeto): “Por um lado, incentivará a oração; por outro, graças a essa iniciativa, apoiamos um projeto de ajuda que contribui para o sustento de nossos irmãos e irmãs na Terra Santa”.

Há meses os cristãos de Belém trabalham para produzir um milhão de rosários. Para cada uma das 200 famílias envolvidas na produção dos rosários em Belém, o projeto rendeu o suficiente para sustentá-las por um ano inteiro. Além disso, contribuíram também com o seu trabalho; pois estavam pessoalmente envolvidos. Embora presos na sombra da guerra no Oriente Médio, eles não são esquecidos. Entretanto, é igualmente importante para eles o fato de que centenas de milhares de jovens estarão orando pela paz; cumprindo assim, um desejo pessoal do Papa.

De fato a expectativa é de que haja ao menos meio milhão de jovens no Panamá. O Papa Francisco tem repetidamente nos convidado a rezar; dizendo que com o Rosário, nada é impossível; uma vez que “o Rosário é o resumo da história da misericórdia de Deus”. Esta é também muito a linha do tema da JMJ: “Eu sou a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lucas 1:38).

Belém ainda é a cidade da esperança. E nós estamos confiando nesta esperança; juntamente com os rosários nas mãos dos jovens no Panamá. A ACN apoia a JMJ no Panamá com vários projetos. Entre eles parte dos rosários; que foi custeada graças à generosidade dos benfeitores da Fundação.