//Boletim Fevereiro 2012

Boletim Fevereiro 2012

2012-10-04T12:03:44+00:00 Fevereiro 3rd, 2012|Boletim|

“Na derrota, na humilhação de quantos sofrem por causa do Evangelho, age uma força que o mundo não conhece: É a força do amor, inerme e vitorioso também na derrota aparente. É a força que desafia e vence a morte.” » Papa Bento XVI

Este é apenas o editorial do Boletim de Fevereiro de 2012.
Você pode baixar o boletim na íntegra ao final deste texto (anexo).

 

O Santo Padre o Papa Bento XVI elevou a AIS a Fundação Pontifícia. Essa distinção confirma nossa Obra assistencial na sua missão mundialmente abrangente de contribuir em todo lugar a edificar o Reino do Amor de Cristo. A rigor, também a Igreja é, a seu modo, uma “Fundação”, fundada no sangue de Jesus, que Ele derramou na cruz por amor, para salvar a todos nós. Por isso o sacrifício por amor é a verdadeira fortuna da Igreja. O Padre Werenfried costumava dizer: “A AIS administra não só o dinheiro, mas sobretudo o amor dos benfeitores.”

Esse capital é multiplicado e ampliado pelo “tesouro de graças” sofrido por inúmeros mártires e testemunhas da fé. Só um cristão que se doa é uma prova convincente da autenticidade da fé. A respeito do Papa São Pio X se conta que, como bispo diocesano de Mântua (Itália), muitas vezes ele presenciava os exames finais de seus seminaristas e gostava, ele mesmo, de fazer perguntas. Uma delas era: “Sabe dizer quais são as Notas características da Igreja de Jesus Cristo?” A essa pergunta elementar os examinandos naturalmente sabiam responder facilmente: A Igreja de Cristo é a Igreja una, santa, católica e apostólica. Mas então o bispo sempre completava: “O senhor esqueceu uma coisa importante: a Igreja de Jesus Cristo também é sempre a Igreja perseguida.” Provações e perseguições, portanto, pertencem por assim dizer ao “estado normal” da Igreja. São a sua “certidão de autenticidade”.

Caros amigos, nesta Quaresma vamos unir-nos aos cristãos provados por sofrimentos no mundo inteiro, e ofereçamos também nós a nossa “gota diária de sangue” pela Igreja e pela conversão dos povos. Que sobretudo a contemplação da Via Sacra se torne para nós uma fonte de graças, da qual possamos colher forças para transformar, pelo amor, em bênção tudo o que nos causa sofrimento e pesa no nosso dia a dia. Especialmente na hora sagrada da morte do Senhor, podemos alcançar tudo. Foi exatamente isso que Jesus prometeu à santa Irmã Faustyna Kowalska: “Nessa hora Eu não nego nada à alma que me pede em nome de meu sofrimento… Você pode pedir tudo para você mesma e para outros… Nessa hora, procure esforçar-se para fazer a via sacra. Mas se isso não lhe for possível, então vá por um momento à capela e venere o meu Coração… Caso também isso não lhe seja possível, aprofunde-se na oração, ainda que brevemente, no lugar em que estiver.”

Cada um pode fazer algo. Cada um pode amar. Nós lhes agradecemos, queridos benfeitores, pela sua oração e suas ofertas de amor. Movidos pela sua disposição, que é a disposição de Cristo, queremos levar essas ofertas lá onde a Igreja realmente sofre.

One Comment

  1. jaura benitez 29 de Fevereiro de 2012 at 00:47 - Reply

    Jesus morreu n cruz por nos
    somos uma semente,e viramos po
    assim mesno estaremos com ele sempre
    em nosso coracao, mente, corpo, alma, enfim… em nosso ser, amém.

Leave A Comment