O bispo D. Noel Emmanuel da Diocese de Trincomalee, no leste do Sri Lanka, visitou os escritórios internacionais da Fundação Pontifícia ACN – Ajuda à Igreja que Sofre - na Alemanha. Em maio de 2009, o fim de uma guerra civil de 25 anos no Sri Lanka foi oficialmente declarado. Os insurgentes tamiles separatistas, que são na sua maioria hindus, foram derrotados pelo governo da ilha, que representa a maioria cingalesa e principalmente budista. Os Tigres de Libertação do Tamil Eelam (LTTE) exigiram maior autonomia política nas províncias do leste e do norte, onde a população tamil está concentrada. Em uma conversa com Esther Gaitan-Fuertes, o Bispo D. Emmanuel lamentou a falta de interesse do governo do Sri Lanka em promover a reconciliação após décadas de conflito civil. Ele também expressou sua preocupação com a hostilidade dos fundamentalistas em relação aos cristãos e a outras minorias.

Pelo menos 12 pessoas morreram e mais de 100 foram detidas em razão das manifestações em diversas cidades da República Democrática do Congo contra a permanência de Joseph Kabila no poder, no último domingo 31 de dezembro.

Quarta, 20 Dezembro 2017 17:28

"Sem lugar da hospedaria"

Escrito por

Exatamente 70 anos atrás, Padre Werenfried escreveu o conhecido artigo "Sem lugar na hospedaria" para o Natal de 1947 na revista mensal "Toren", da Abadia Premonstratense em Tongerlo (Bélgica).Nele, Pe. Werenfried pediu ajuda aos 14 milhões de refugiados alemães expulsos de suas casas nos antigos territórios alemães da Europa Oriental e que agora viviam na pobreza em uma Alemanha em escombros.O convite para reconciliação, que parecia escandaloso no pós-guerra, foi que começou, há 70 anos, a atual Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre. Padre Werenfried van Straaten estava convencido de que o amor de Deus é mais poderoso do que a ofensa e a amargura do homem. Um amor desinteressado, humilde e poderoso, que pode mover as montanhas.

Segunda, 18 Dezembro 2017 17:34

ACN visita Burkina Faso

Escrito por

Rafael D'Aquí, chefe do departamento de projetos responsável por Burkina Faso da Fundação Pontifícia ACN – Ajuda à Igreja que Sofre, visitou recentemente essa nação africana para estudar as necessidades da Igreja Católica no país. Na entrevista abaixo com Maria Lozano, ele explica a situação de Burkina Faso após o ataque terrorista em 13 de agosto, no qual 17 pessoas foram mortas. Por enquanto, apesar da crescente influência islâmica dos países da Península Arábica, a relação entre muçulmanos e cristãos no país ainda é pacífica.

Terça, 12 Dezembro 2017 14:53

Uma "Belém" para os cristãos iraquianos

Escrito por

A ACN começa campanha de Advento "Retorno às Raízes"

Página 5 de 124