ACN

ACN

URL do site: http://acn.org.br

O vicariato apostólico de Gambella encontra-se no extremo oeste da Etiópia, na fronteira com o Sudão do Sul. É uma região remota e subdesenvolvida, onde existe uma pobreza generalizada. Muitas das crianças estão visivelmente desnutridas, e existem conflitos intertribais recorrentes e intermitentes, sobretudo entre as tribos agrícolas já com residências fixas e as pastorais ainda nômades. O gado se alimenta dos cultivos dos fazendeiros, e eles estão tirando as pastagens tradicionais das tribos pastorais. Nesse conflito sobre recursos escassos, há confrontos frequentes e violentos.

Terça, 20 Junho 2017 18:00

20 de Junho: Dia Mundial do Refugiado

Em 2016, a ACN apoiou 96 projetos para refugiados e mais de 11 milhões de euros foram dedicados a ajudar os refugiados em todo o mundo. Estamos com os refugiados!

Quarta, 14 Junho 2017 13:10

Padres construtores de Nínive

às vezes acontece de padres terem que improvisar outros papéis, como o de pais, conselheiros, professores... e, às vezes, instrutores técnicos. No Iraque, onde o grupo autodenominado Estado Islâmico (EI) danificou, ou mesmo destruiu, quase 13 mil casas de famílias cristãs na Planície de Nínive, os padres precisaram assumir o papel de engenheiros ou de mestres de obras, a fim de contribuírem com o possível retorno dos fiéis para suas cidades e aldeias de origem. Padre Georges Jahola, da Igreja Católica Síria, e Padre Salar Boudagh da Igreja Católica Caldeia são os responsáveis pelas atividades de reconstrução em algumas aldeias cristãs da Planície de Nínive.

A Fundação Pontifícia ACN - Ajuda à Igreja que Sofre - apresentou um livro em Roma para comemorar a vida do padre Ragheed Ganni, 10 anos depois de seu assassinato. Dez anos após a morte do padre Ragheed Ganni, sacerdote iraquiano assassinado em Mosul em 3 de junho de 2007, a ACN apresentou um livro sobre sua vida, escrito por outro sacerdote e seu amigo, o padre católico Rebwar Audish Basa. O lançamento do livro em sua homenagem ocorreu nos escritórios da seção italiana da ACN em Roma (Piazza San Calisto 16) no dia 1º de junho.

Segunda, 12 Junho 2017 13:49

"Marawi está toda arruinada"

Entrevista de Jonathan Luciano, diretor nacional da ACN Filipinas, com o Bispo de Marawi, Edwin dela Peña, sobre a situação na Prelazia de Marawi, no sul das Filipinas, onde o grupo terrorista Maute atacou a cidade, matando cristãos e incendiando edifícios, incluindo a catedral de Nossa Senhora Auxiliadora. Até a finalização desta publicação, sabe-se que 104 pessoas foram mortas e mais de 12.500 famílias foram deslocadas de suas casas. O Pe. Chito Suganob, Vigário Geral da prelazia, foi sequestrado junto com outros funcionários da Catedral. A Conferência Episcopal das Filipinas confirmou a autenticidade do vídeo que circula no Facebook sobre o Pe. Chito Suganob desde o dia 30 de maio.

Sexta, 09 Junho 2017 13:20

Um novo barco para uma grande pescaria

Belém do Pará é uma terra abençoada, lá ocorre todos os anos o Círio de Nazaré, talvez a maior procissão dedicada à Nossa Senhora em todo o mundo. Mas Belém também recebeu uma outra bênção, a comunidade católica Mar a Dentro.

O presidente executivo internacional da ACN - Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre, Barão Johannes Heereman, homenageou o Cardeal Lubomyr Husar, morto na quarta-feira (31 de maio) aos 84 anos , como um "verdadeiro homem de Deus" e um "líder da igreja com profunda sabedoria e circunspecção". O cardeal, que era o arcebispo maior da Igreja greco-católica da Ucrânia de 2001 a 2011, trabalhou em conjunto com a instituição de caridade ACN durante muitos anos e foi um amigo íntimo do padre Werenfried van Straaten, fundador da ACN.

Quinta, 08 Junho 2017 11:02

A vida dos deslocados internos do Iraque

Dom Bashar Matti Warda, Arcebispo Caldeu de Erbil, Iraque, falou à ACN – Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre – sobre a situação atual das famílias cristãs em Erbil, expulsas de Mossul e da Planície de Nínive em 2014 pelo grupo autodenominado Estado Islâmico (EI). Esses cristãos dependem de ajuda enquanto esperam para retornar para suas aldeias de origem nos próximos meses.

Farida, muçulmana, dona de uma loja na cidade de Marawi, Filipinas, não teve outra escolha senão deixar os terroristas invadirem e saquearem sua loja no dia 24 de maio. Mas quando os homens armados encontraram 13 empregados amontoados em um canto da loja, Farida olhou os homens nos olhos e disse-lhes em Maranao: "Vocês terão que me matar primeiro antes de tocar neles".

Página 1 de 11